O lado negro do Home Office

Luciana Seluque, Home Office, Resiliência, Comportamento

Seria o esgotamento mental ou a depressão um potencial efeito colateral do Home Office? Home Office tem vantagens e desvantagens e enquanto alguns estão satisfeitíssimos com essa forma de trabalho outros lamentam, sentem-se “presos”, inconformados, contrariados, inquietos, chateados e cansados.


Olá! Você tem se sentido ansioso, improdutivo ou deprimido devido ao #homeoffice? Compreende o momento da #quarentena em que vivemos, mas torce para nunca mais ter que trabalhar de forma remota?

De acordo com uma pesquisa de 2018 realizada pela Mental Health America com a FlexJobs, cerca de 71% das pessoas gostariam de trabalhar em casa para reduzir o estresse relacionado ao deslocamento e aproximadamente 75% dos entrevistados também disseram que trabalhar remotamente poderia ajudá-los a limitar o estresse relacionado a distrações durante o dia de trabalho.

Porém, como tudo na vida, o home office tem vantagens e desvantagens e enquanto alguns estão satisfeitíssimos com essa forma de trabalho outros lamentam, sentem-se “presos”, inconformados, contrariados, inquietos, chateados e cansados.

Sim, infelizmente o isolamento que o home office aparentemente produz pode significar um “castigo” para um grupo de pessoas e ser prejudicial ao ponto de causar problemas mentais.

Muitos realmente sofrem com a sensação de ficar “trancado” em casa e não poder compartilhar experiências com os colegas como um simples café.

Algumas pessoas se sentem entediadas, carentes, alienadas e sem entusiasmo. Outras tem dificuldade com a disciplina, organização e procrastinação de tal forma que a produtividade cai drasticamente.

Alguns sentem medo de serem esquecidos ou não serem reconhecidos adequadamente pelo gestor ou colegas de trabalho. Sem falar na angústia, preocupação, estresse e apatia que afloram quando menos esperamos.

É um ciclo bastante negativo e como não bastasse o que já pontuamos até aqui, ainda existe a redução da atividade física e a ansiedade que acabam ajudando os frequentes “assaltos” à geladeira e o ganho de peso. Pensem comigo, a pessoa está se sentindo improdutiva, culpada, angustiada e literalmente mais pesada. Consegue perceber o ponto? 

Que tal apimentarmos e colocarmos a possibilidade de existir crianças, idosos ou animais na casa? Meu gatinho Milk, por exemplo, ama sentar no teclado do meu notebook quando estou trabalhando. Lembro que em 2009 quando eu estudava para certificar-me PMP eu passava o sábado inteiro na biblioteca, porque o Milk não permitia que eu estudasse em casa. Imaginem pessoas que precisam trabalhar em casa e tem crianças ou animais que solicitam 99,9% da atenção como o meu gatinho?

Decididamente para algumas pessoas essa experiência pode significar “a morte”. A pergunta que me vem a mente é: seria o esgotamento mental ou a depressão um potencial efeito colateral do home office?

Uma vez ouvi que felicidade, tristeza, raiva, apatia, ansiedade, entre outros sentimentos que nós humanos temos são completamente normais quando acontecem esporadicamente, mas quando existe alta frequência precisamos ficar atentos. 

Em outras palavras, é perfeitamente normal sentirmos tristeza, desânimo, preguiça, mau humor e apatia de vez em quando, mas quando esses sentimentos são frequentes é necessário observar e ficar alerta, pois pode sim ser um sinal de depressão.

Para ajudar, deixo aqui alguns sintomas de depressão para que você possa entender melhor o seu momento:
  • Cansaço e falta de energia,
  • Aumento do desejo por comida, 
  • Ansiedade, agitação e inquietação,
  • Distúrbios do sono, incluindo insônia ou sono além da conta,
  • Problemas físicos, como dores nas costas ou dores de cabeça,
  • Dificuldade com a memória ou para concentrar-se e tomar decisões,
  • Perda de interesse ou felicidade em algumas atividades ou hobbies,
  • Explosões de raiva, irritabilidade ou frustração (mesmo em pequenos assuntos).
Lembre, depressão é uma doença e tem cura! Se achar conveniente e necessário busque ajuda profissional para que essa condição seja tratada e sanada da melhor forma possível. Não considere a depressão uma “bobagem”; combinado?

Caminhando para o final eu sugiro que você tenha alguma planta em sua casa para cuidar, isso vai ajudar significativamente e fará bem para os seus olhos! O Dr. Jason Strauss, da Cambridge Health Alliance, afiliada à Harvard, diz que ter algo agradável para focar como árvores, vegetação e flores ajuda a distrair a mente do pensamento negativo, para que os pensamentos fiquem menos cheios de preocupação.

Sugiro também a leitura do meu texto Como manter a saúde mental durante o home office e isolamento social? onde você poderá encontrar dicas valorosas para manter o seu cérebro saudável:

Caso deseje ver algumas dicas sobre home office sugiro a leitura deste texto Home Office, presente ou castigo?

Termino o texto de hoje com um pensamento de Fernando Pessoa que diz: assim como lavamos o corpo deveríamos lavar o destino, mudar de vida como mudamos de roupa, não para salvar a vida, como comemos e dormimos, mas por aquele respeito alheio por nós mesmos, a que propriamente chamamos asseio.

Paz e bem,
Lu Seluque

Quer saber mais sobre isso? Fale comigo! https://linktr.ee/luseluque 👍


GOSTOU? CURTA, COMENTE E COMPARTILHE! 
AJUDE A DIVULGAR! 😊😍